Sou uma emigrante que ama o seu país, mas sou como o vento: onde está melhor e onde me levar é onde eu vou.

A história começa em Cuba, Alentejo. Passagem por Cádis, depois Barcelona, Londres, e agora Manchester. Liliana Pires viveu em Cádis durante seis anos, com os seus pais. Esse tempo em Espanha dotou-a de uma enorme facilidade para a língua espanhola. Mais tarde, já no ensino superior, Liliana tinha o desejo de estudar fora do país, por isso procurou várias opções para a continuação dos estudos. As dificuldades económicas eram um problema, mas não foram impedimento para que Liliana Pires segui-se o programa Erasmus. Barcelona foi a cidade escolhida.

 

Erasmus aos 27 anos

A segunda vez que saiu de Portugal foi diferente da primeira. Desta vez, Liliana não tinha os pais e cinco dos seus irmãos como apoio. A chegada a Barcelona era um objetivo cumprido, mas nem por isso o que se seguiu foi fácil. «Os primeiros tempos em Barcelona não foram fáceis, sentia-me sozinha, eu que sou uma pessoa que faz amigos facilmente, mas foi duro. Uma cidade grande, pouco dinheiro, tive que dormir 15 dias num quarto com 18 pessoas, houve dias que não tinha para comer, mas continuei sempre a lutar. Tinha uma avó que me pagava a casa e que quando podia ajudava-me. Mas pouco a pouco fui conseguindo o que queria, nunca baixei as armas», conta Liliana.

Sempre dedicada ao trabalho e a ajudar a família, Liliana só teve oportunidade de ingressar no ensino superior aos 25 anos, quando entrou para o curso de Biologia da Escola Superior Agrária de Beja. Aos 27 participou no programa Erasmus. «Foi uma aventura de estudante já com 27 anos, lembro-me que não sabia bem o que estava a fazer, mas ao mesmo tempo sabia que queria estudar fora e saber mais para a minha vida, novas experiências profissionais e pessoais», esclarece a alentejana.

Depois de concluídos os estudos, ainda em Barcelona, Liliana conseguiu trabalho em marketing. Embora relacionado com a biologia, era uma área que desconhecia, mas que se revelou ser uma saída profissional. «Em Portugal, não teria a experiência que tenho agora a nível profissional, nem pessoal. Tenho realizado projetos, trabalhei em boas empresas, dão-me valor como profissional, em Portugal creio que jamais.»

 

Depois de Barcelona, Londres, Manchester

Quatro anos depois, Liliana optou por deixar Barcelona. O objetivo era agora Londres. Um novo começo, um novo objetivo: desenvolver os conhecimentos da língua inglesa. «Foi como começar tudo de novo, mas pior, porque a língua era difícil para mim. Os primeiros três meses em Londres foram muito difíceis, acho que chorei todos os dias, mas tenho a sorte de ter Skype e ter grandes amigos e uns belos irmãos e pais com quem podia falar a toda a hora», conta Liliana.

Um novo desafio profissional levou Liliana até Manchester, onde trabalha para a GoogleTeam, desenvolvendo toda a área do marketing online.

 

Os sonhos por realizar

«Gostaria e vou realizar o sonho de um dia ser diretora de marketing, gosto de saber que sou útil para as empresas e sei que vou conseguir tudo o que sonhei por mim e pela minha avó. Vou realizar esse sonho e ajudar a minha família a ter o que necessita. Ser feliz sem ter que me preocupar com o dia de amanha.»

 

As comparações

«Barcelona é, para mim, a cidade mais linda e mais culta, organizada, com pessoas simpáticas. Manchester é uma cidade diferente, fria, mais pequena que Barcelona.Tem muitas universidades, mas tem menos vida, as pessoas são geladas e não é fácil entrar no grupo delas.»

 

Uma pessoa diferente

«Estas experiências fizeram de mim uma pessoa muito diferente, por vários motivos. Aprendi muito com os erros e com a lei da vida, sinto-me mais culta, sinto que sou uma mulher mais independente, mais profissional, sinto que sou capaz de passar por muita coisa e não deixar de lutar.»

 

Uma frase

«Lutar sem baixar os braços e seguir em frente, tudo na minha vida tem uma razão de ser.»

 

Mais do que tudo é um Coração Luso

Sou um coração luso, claro. Portuguesa em primeiro lugar e com orgulho de o ser, nunca me esqueço do meu país, aliás, não há um dia em que não pense nele. Portuguesa 100%, Alentejo em força!.

Artigo anteriorTânia Barreira
Próximo artigoCristina Branco
Mara Alves
É a fundadora do Coração Luso. Licenciada em Jornalismo e Comunicação, pós-graduada em Jornalismo e mestranda em Jornalismo, Comunicação e Cultura. Foi na Rádio que começou, chegando a colaborar com a Rádio Renascença. Na televisão passou pela RTP2, TVI e, mais recentemente, RTP Internacional. É apaixonada por histórias, gosto que herdou do seu avô. É emigrante no Reino Unido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor faça o seu comentário!
Por favor insira aqui o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.