Com receio do rumo que Portugal levava, Raquel saiu do país com o marido em 2012 e escolheu Macau para iniciar a sua nova vida. Em Macau criou a sua própria padaria e garante que é feliz com o seu novo negócio e para já não pensa regressar a Portugal.

 

Deixar Portugal

Raquel Fera tem 27 anos e desde sempre que se considera uma pessoa ambiciosa e com muita vontade de ter uma experiência internacional. Apesar de tanto ela como o marido terem trabalhos estáveis em Portugal, decidiram emigrar e procurar novas oportunidades.

Assim em 2012 o casal abandonou Portugal e optou por uma vida em Macau.

Apesar de ter tido uma adaptação relativamente fácil, a emigrante confessa que o mais difícil foi mesmo a adaptação à língua “Tive algumas dificuldades em encontrar trabalho no início essencialmente por causa da língua. Aqui fala-se cantonês, um dialeto local que é um fator importante no local de trabalho. Apesar de existirem muitas empresas de portugueses ou onde trabalham muitos portugueses, na maioria dos sítios pedem sempre a língua como requisito.”

 

Saudade

Para seguir o sonho de poder ter uma vida melhor, deixou para trás a família, mas ao fim de muito tempo fora já aprendeu a lidar com a saudade “É sempre difícil a primeira vez como é de esperar, mas no fim de algum tempo aprende-se a viver com as saudades.”.

Encurta as distâncias pela internet, através do Skype ou do Facebook, mas garante que não há nada como vir a Portugal para matar as saudades.

Para além da família, Raquel sente também saudades do sabor da comida “Aqui há imensos restaurantes portugueses, e muitos são bons, mas as coisas não sabem igual.”

 

Uma nova experiência

Mudar de país e começar uma nova vida tornou esta emigrante numa pessoa diferente “Fez-me tornar adulta num abrir e piscar de olhos.”, sente que se tornou uma pessoa mais forte, sendo que hoje é a única responsável pela sua vida e pelas suas decisões.

Desde que está em Macau já realizou alguns sonhos. Abriu o seu próprio negócio, uma padaria, sonho esse que talvez fosse mais difícil de realizar em Portugal “especialmente por causa das burocracias.”. Feliz e bem-sucedida com o seu negócio garante que quer continuar evoluir no mundo dos negócios.

 

Mais do que tudo é um Coração Luso

“Sim sou claro, faz parte de mim. Há algo de curioso nos portugueses, para onde quer que vão, levam a sua comida e só gostam de comprar o que é português!”

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.