O seu nome é Pedro Miguel e é Técnico de Reparação de Calçado há cerca de 15 anos. Na sequência de uma situação de desemprego, Pedro mete mãos à obra e é assim que surge a ideia do “sapateiro expresso”, inicialmente desenvolvido apenas em loja fixa tornou-se mais tarde no grande sucesso com a criação do “sapateiro expresso móvel” que para além de se comprometer com a reparação do calçado na hora compromete-se também com a recolha e respetiva entrega do trabalho já terminado. Pedro que atualmente é o único sapateiro do país a prestar este tipo de serviço conta já com vários clientes fidelizados entre eles algumas empresas.

 

O ofício de sapateiro

O ofício de sapateiro nem sempre esteve no seu grande auge, antigamente quando o dinheiro era escasso e a necessidade de reaproveitar era essencial o ofício de sapateiro estava nas luzes da ribalta, nem toda a gente poderia dar-se ao “luxo” de comprar sapatos novos optando assim por restaurar até não dar mais os antigos. Mas, quando estourou a época das “vacas gordas” as pessoas deixaram de sentir a necessidade de reparar o velho preferindo comprar novo deixando assim os sapateiros numa situação um pouco precária. Atualmente voltámos à época em que é necessário reparar o que ainda tem reparo e o trabalho de sapateiro voltou a ser valorizado. Ainda assim, poucos são os que querem abraçar este ofício, achando que não é uma profissão que assegure um futuro, por isso cada vez menos se encontram estes artesãos de calçado, e os que ainda resistem assumem que os mais novos não querem aprender o que irá provocar a morte, embora que lenta, desta profissão.

 

“Sapateiro Expresso”: Como tudo começou

Pedro Miguel, atualmente com 49 anos, deparou-se há alguns anos atrás com uma situação semelhante há de tantos outros em Portugal, a situação de desemprego. Foi esta situação de desemprego que levou Pedro a frequentar, através do Instituto de Emprego, um curso de formação profissional, tendo sido colocado numa empresa de reparação de calçado que segundo o próprio atualmente já não existe. Foi então que surgiu a oportunidade de Pedro se lançar num projeto por conta própria, e assim surge o “sapateiro expresso” em 2002. Inicialmente sediado em Queluz de Baixo, no Centro Comercial Globo onde esteve durante 4 anos, passa depois para o Mercado de Alcântara em Lisboa onde esteve nos 3 anos seguintes e é em Janeiro de 2009 que se fixa em Campolide, de onde Pedro é natural, onde permanece até hoje. Segundo Pedro, “esta foi a única loja que foi criada de raízes, isto era um café que estava fechado, quando eu entrei aqui dentro ainda tinha cá o balcão frigorífico, (…) foi aqui que eu iniciei uma nova vertente de oferecer os serviços de sapateiro às pessoas.”

 

 

Serviços ao domicílio

Foi também em 2009 (data em que fixa a sua loja em Campolide) que surge então o novo serviço prestado pelo “sapateiro expresso” o serviço ao domicílio que consiste na recolha e entrega do trabalho já terminado no local que o cliente desejar, seja em casa ou até mesmo no local de trabalho. Pedro afirma que este novo serviço surgiu por mero acaso na sequência de um cliente que se desloca até à sua loja a fim de reparar uns sapatos, mas, precisando deles nessa mesma tarde e na impossibilidade de se deslocar novamente à loja para os buscar, sugere então a Pedro se seria possível ele próprio os ir entregar ao escritório onde trabalhava. E foi assim que surgiu esta nova vertente do “sapateiro expresso”, “eu vou lá levar os sapatos e naquele momento estavam imensas pessoas na receção, que estavam ali a falar e as pessoas disseram, mas se o senhor é sapateiro então isto era uma ótima ideia aqui para o escritório, o senhor vir cá buscar e poder cá vir trazer, e é assim que nasce o serviço de “sapateiro expresso” ao domicílio.” conta-nos Pedro.
Atualmente Pedro é o único sapateiro em Lisboa que fornece este tipo de serviço de recolha e entrega ao domicílio em 24h.

 

“Sapateiro Expresso móvel”

Com o decorrer do tempo, Pedro depara-se com uma lacuna nos seus serviços que precisava resolver, a incapacidade de se comprometer com os seus clientes que inicialmente eram na sua maioria escritórios, “as pessoas começaram-me a pedir os serviços para a hora, e eu dizia-lhes que não era possível, tinha de vir sempre para a minha oficina em Campolide e ir novamente levar. Isto era uma lojista um bocado complicada que acabava por me dar prejuízo.” explica Pedro. E foi assim que, a 19 de Janeiro de 2015, surge mais uma novidade nos serviços de Pedro Miguel, desta vez o “sapateiro expresso móvel”, “há um dia que vou a caminho de casa com a minha mulher e que lhe digo: “porque não a gente fazer uma oficina móvel de sapateiro?” Longe de nós sabermos que foi um processo de quase 3 anos e que praticamente esteve para não existir, porque há muita burocracia” afirma o sapateiro.
O “sapateiro expresso móvel”, passa então a ser uma oficina sobre rodas, Pedro transformou uma mera carrinha na sua oficina móvel que lhe permite deslocar-se mais fácil e rapidamente aos locais procedendo à reparação de qualquer sapato, cinto, mala ou outra qualquer coisa na hora e no local onde se encontra. “Imagine que tem uma alça da sua mala que se rasgou, ou que de casa para o trabalho um sapato que se rasgou, solicita o sapateiro expresso móvel, ele vai lá e repara-lhe aquilo na hora.” explica Pedro.

 

Dificuldades burocráticas

Apesar de a ideia do “sapateiro expresso móvel” ter surgido no pico da crise, em 2013, Pedro confessa que a principal dificuldade com que se deparou para colocar a ideia em prática foi realmente a parte burocrática exigida. “Os tais gabinetes de apoio ao empreendedorismo, onde muitas das vezes as pessoas acham que é tudo muito fácil, percebemos que nem uns papéis nos ajudam a preencher, não temos qualquer ajuda.” afirmou Pedro. Mas, apesar de todas as dificuldades Pedro com a ajuda da sua mulher nunca desistiu e depois de alguma pesquisa e procura começaram por registar a marca e depois registar também o conceito, “isto é um conceito protegido pelo IGAC (Inspeção Geral Das Atividades Culturais)”, informa o sapateiro.

 

Serviço de Urgência

Com o decorrer do tempo e para satisfazer todas as necessidades dos seus clientes, o “sapateiro expresso móvel” passa a inserir também nos seus serviços o chamado serviço de urgência que consiste em dar assistência mais rápida em situações consideradas de emergência. Imaginando que trabalha num escritório e partiu um salto do sapato, contacta os serviços e o sapateiro compromete-se, se estiver na zona abrangente (Lisboa e Grande Lisboa) a deslocar-se no espaço de meia hora ao local e fazer o conserto na hora.

 

Como solicitar os serviços do “sapateiro expresso”

Para solicitar os serviços do “sapateiro expresso” basta inserir o nome “sapateiro expresso” ou “sapateiro expresso móvel” no google e de certo irá aparecer a ligação direta ao site e às redes sociais do serviço, “o sapateiro expresso tem uma forte presença na economia digital” afirma Pedro. Assim sendo basta fazer um agendamento por mensagem telefónica, por e-mail, pelo próprio site ou até mesmo via Facebook.
E é por este motivo que Pedro considera também as redes sociais um excelente meio de divulgação do seu trabalho. “Eu já consegui através das redes sociais chegar ao mundo inteiro, eu sou visto no mundo inteiro e a comunicação social tem dado uma grande ajuda a verdade é essa.” afirma Pedro. Mas o projeto não é apenas conhecido através das redes sociais, Pedro que sempre se mostrou bastante disponível para falar do seu negócio acabou por chamar a atenção de vários órgãos de comunicação social desde revistas, rádio, e até mesmo alguns programas de televisão como foi o caso do “Você na TV”.

Outros serviços

Ao contrário do que o nome possa sugerir o “sapateiro expresso” não repara apenas calçado, dedica-se também à reparação de malas, cintos, carteiras, chapas de coleira ou até mesmo duplicação de chaves, este último é uma das poucas coisas que ainda não é feita na carrinha do “sapateiro expresso móvel” mas, está pensado para a médio, longo prazo ser inserida também no vasto leque de serviços.
Pedro que conta com uma agenda bastante ocupada, mostra-se bastante disponível para todos os seus clientes, fazendo também presenças semanais em algumas empresas que conta como parceiras, entre elas temos a Infraestruturas de Portugal (onde está terças feiras no Pragal), a Brisa em Carcavelos (onde está às quartas feiras), a RTP (onde marca presença às sextas feiras) e está a preparar uma nova parceria, onde irá estar às quintas feiras com o Sport Lisboa e Benfica. Pedro está então presente nestas empresas na hora de almoço entre o meio dia e as três da tarde, “enquanto as pessoas vão almoçar eu consigo reparar o calçado” diz-nos o sapateiro que atualmente trabalha sozinho contando com a valiosa ajuda da sua esposa que fica na loja fixa a aceitar os novos trabalhos enquanto Pedro se desloca aos locais.

 

“Queria dizer pessoas que se vierem a Lisboa e precisarem de um sapateiro ou se viverem em Lisboa é muito simples, se não conseguirem encontrar o meu contacto, vão ao seu smartphone porque o sapateiro expresso agora já passou a estar disponível também em inglês no site. É só aceder ao site e estão lá os contactos toda a informação se não for em português será em inglês e é só solicitarem o serviço e eu desloco-me e reparo na hora.”

sapateiroexpresso.com

facebook.com/cobblerexpresso

[email protected]

(Área abrangente do sapateiro expresso móvel: Lisboa, Linha, Almada, Sintra, Loures)

Artigo anteriorTaberna do Mercado
Próximo artigoPorque é que o anormal do Salvador Sobral nos incomoda?!
Fábia Rodrigues

Natural do Fundão. É licenciada em Jornalismo e Comunicação pela Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Portalegre. Apesar das dificuldades de empregabilidade nesta área, tem total esperança que esta nova “remessa” de jornalistas e profissionais da comunicação vai revolucionar a área levando o jornalismo de volta para aquilo que realmente é, a transmissão clara e verdadeira de informação. É jornalista no Coração Luso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor faça o seu comentário!
Por favor insira aqui o seu nome